Rádio Educadora
Está Tocando Agora

VOZ DO BRASIL

até as 21:59
NOTÍCIAS

Postado em: 21/03/2023 às 09:39
0 Visualizações

Polícia Civil prende quadrilha suspeita de furto de madeiras em Rio Bonito do Iguaçu


Foto:

Nesta segunda-feira (20), a Polícia Civil de Laranjeiras do Sul desencadeou operação com o objetivo e desarticular uma associação criminosa que vinha atuando na região do Guajuvira, na zona rural de Rio Bonito do Iguaçu.

De acordo com as investigações, o grupo se organizou em dois pontos relativamente próximos, dentro da área da empresa Araupel, com o objetivo de furtar a madeira de propriedade de aludida Pessoa Jurídica, o que já vinha acontecendo há vários dias.

A atuação do bando se iniciou impedindo que funcionários da empresa acessassem as áreas referidas, passando tanto a subtrair dali madeiras que já haviam sido organizadas por esta para a extração, como a derrubar novas árvores e subtraí-las de lá.

A madeira furtada era remetida por caminhões da associação criminosa para a região de Cascavel, onde era vendida para pessoas ainda não identificadas. Foram realizadas diversas viagens durante esse período com os caminhões que foram apreendidos, o que também será mais aprofundado na sequência das investigações.

Após monitorar o grupo por alguns dias, a Polícia Civil de Laranjeiras do Sul desencadeou a referida operação policial, conseguindo prender treze homens que compõe o referido grupo criminoso, com idades que variam entre 20 a 52 anos, alguns deles enquanto efetuavam o transporte da madeira, outros enquanto derrubavam as árvores. Um dos autores também foi flagrado em poder de uma arma de fogo.

Durante a ação, foram apreendidos: quatro caminhões carregados com a madeira furtada; uma camionete GM/S10; uma motocicleta Honda/Bros; um revólver calibre 38; duas motosserras e nove telefones celulares.

Os treze autores foram autuados em flagrante por associação criminosa armada e furto qualificado. Um deles também foi autuado por porte de arma de fogo, sendo todos encaminhados à Cadeia Pública local, onde se encontram à disposição da Justiça.

As investigações seguirão com o objetivo de identificar o destino da madeira furtada e eventuais outros delitos.

Compartilhe essa Notícia